©2018 NeuroLiving

  • Diana Luzio Alves

6 pilares para melhorar as suas habilidades mentais

Alguma vez sentiu que lhe faltam as palavras, distrai-se facilmente, tem lapsos de memória, maior dificuldade de planeamento, esquece-se do que ia fazer quando vai ao frigorífico ou despensa?

Fonte: www.voedingindezorg.nl

Independentemente do nível de formação que possua, à medida que se envelhece, a capacidade de receber, processar e recordar informação tende a diminuir.


Inúmeros estudos comprovam de forma objetiva e clara que as pessoas com mais de 55 anos que têm uma vida com um treino ou estimulação cognitiva mais intensa, têm um funcionamento cognitivo global melhor. Isto significa que é possível potenciar capacidades, ter uma maior e melhor capacidade de raciocínio, memória, fluência verbal, ter a capacidade de minimizar distrações e, consequentemente, prevenir ou protelar o início de um declínio cognitivo.



Há 3 tipos de estímulos cognitivos:


A. realizados no decorrer do dia-a-dia

B. realizados por iniciativa pessoal com este propósito (p.e. jogar Sudoku)

C. prescritos por um profissional de saúde especializado de acordo com as necessidades encontradas através de uma avaliação prévia.


Porém, as estratégias potenciadoras de um desempenho melhorado do cérebro, deve ir muito mais além do que o estímulo cognitivo!



Nas minhas consultas, aplico e oriento o paciente através de 6 pilares para melhorar as suas habilidades mentais, que são exatamente os mesmos dos indicados pela Universidade da Harvard, independentemente da idade:


1: Ingira uma dieta baseada em vegetais e gorduras saudáveis

2: Exercite-se regularmente

3: Durma o suficiente

4: Gerencie o seu stresse

5: Nutra os contatos sociais

6: Desafie o seu cérebro

Fonte: https://www.facebook.com/neuroliving/photos

Portanto, envelhecer de forma saudável enquanto se estimulam as diversas competências cognitivas e se trabalha a saúde do cérebro é, claramente, um modo de mitigar o declínio cognitivo e ainda tornar-secapaz de dar uma resposta melhorada aos desafios diários.


Como afirmou uma paciente minha duas a três semanas após o início das sessões: “Sinto que voltei há 20 anos atrás!”. Como a própria refere, encontra-se agora “com os pés mais assentes na terra”, mais organizada, com melhor planeamento, e ficou bastante feliz por ter conseguido retomar atividades que não realizava há já alguns anos. Considera-se até mais segura e confiante.


Durante o mês de dezembro irei encontrar-me a realizar alguns dias abertos, com rastreios cognitivos e sessões de estimulação cognitiva gratuitas nas clínicas de saúde onde atuo. Caso pretenda inscrever-se ou solicitar outras informações pode contactar a clínica mais próxima de si ou contactar-me a mim diretamente:


Contactos:

Telefones: 910 226 898 | 926 338 773

E-mail: info@neuro-living.com



- O artigo continua após as referências bibliográficas -

Referências bibliográficas:

- Isaacson, R. & Segal, K.(2018, 15 de Janeiro).Alzheimer’s Talks: Women, Alzheimer's & Reducing Your Risk [podcast]. DIsponível em: https://www.usagainstalzheimers.org/content/alzheimers-talks-january-2018.

- Harvard Health Publishing. (2016). Mind & Mood: Six steps to cognitive health [artigo de blog]. Disponível em: https://www.health.harvard.edu/mind-and-mood/six-steps-to-cognitive-health

- Butler M, McCreedy E, Nelson VA, Desai P, Ratner E, Fink HA, et al. Does Cognitive Training Prevent Cognitive Decline?: A Systematic Review. Ann Intern Med. ;168:63–68. doi: 10.7326/M17-1531


Adoro ouvir o que têm para me dizer.


Já executa alguma estratégia que potencie as suas capacidades cognitivas e mantenha o seu cérebro jovem?


Partilhe comigo enviando-me um e-mail ou partilhe comigo e também com outros cuidadores através dos comentários no post do FB deste artigo.Lembre-se de descrever com o máximo pormenor que conseguir. Centenas de pessoas fantásticas vêm aqui todas as semanas para procurar informação e motivação, e a suas partilhas podem ajudar outra pessoa a ter um crescimento significativo.



Obrigada por partilhar a sua experiência e obrigada por tornar este mundo um pouco melhor ao começar por si dando o exemplo e procurando ser uma pessoa melhor.



E lembre-se...

“Você não pode mudar sua idade. Não pode mudar os seus genes. Mas pode mudar o ambiente que interage com seus genes." - Dr. Richard Isaacson*



*Diretor da Clínica de Prevenção de Alzheimer de Weill Cornell, do Programa de Distúrbios da Memória de Weill Cornell e Diretor do programa de Residência em Neurologia do Weill Cornell Medical College / Hospital Presbiteriano de Nova Iorque.